CONSULTORA DE VIAGENS / Luiza Hubener /

E-MAIL/ atendimento@perugrandtravel.com

Arequipa

Conhecida também como a cidade branca, Arequipa é a segunda cidade mais povoada do Peru. Fundada em 15 de agosto de 1540, sob o nome de Vila Hermosa de Nossa Senhora da Assunta, em nome do marquês Francisco Pizarro. Possui uma grande diversidade cultural e natural com cânions profundos, praias maravilhosas, nevados e imponentes construções de silhar branco mantendo assim intacto seu legado histórico e religioso e ancestral.

Localização

Arequipa está localizada a sudoeste do Peru, em frente ao oceano Pacífico, com 528km de litoral. Devido à sua localização, é o centro comercial da zona sul do Peru além de corredor turístico do sul peruano.

Clima

O clima de Arequipa é predominantemente seco no inverno, outono e primavera devido à umidade atmosférica. Arequipa justifica seu apelido de Cidade do Eterno Céu Azul porque apresenta temperaturas que não sobem acima de 25°C e raramente ficam abaixo de 10°C. A época úmida fica entre dezembro e março e traduz-se pela presença de nuvens à tarde e de escassas precipitações à noite. O inverno, de junho a julho, possui um clima mais frio, com temperaturas até 10°C, porém o clima seco ajuda a sentir o frio com menor intensidade.

Altitude

Arequipa está situada a uma altura de 2325 msnm.

Como chegar

As formas tradicionais para se chegar a Arequipa são aérea e de ônibus.

Via Aérea

A cidade de Arequipa conta com o aeroporto Tenente FAP Alfredo Rodríguez Ballón, recentemente reformado com instalações confortáveis e bons serviços. Opera voos diários e regulares partindo de Lima, Cusco e Puno (Juliaca).

Via Terrestre

A cidade de Arequipa está interligada com as cidades do sul do Peru por meio da rodovia Panamericana Sul, chegando a ela a partir de Tacna e Chile. Existem serviços de transporte de ônibus regulares e diários desde e até Arequipa, Cusco, Puno, Tacna, Nazca e outros.

  • Rodovia Arequipa – Cuzco: Via Juliaca, 625 Km.
  • Rodovia Arequipa-Puno: trajeto Arequipa-Juliaca 281km, em alguns pontos esta estrada alcança os 4000msnm. Trajeto Juliana-Puno de 44km. Desde Puno até Desaguadero, Bolívia.
  • Rodovia Arequipa – Matarani: 115 Km.

Melhor época

A melhor época para visitar Arequipa é o mês de agosto, durante a primeira quinzena. Nesta época é comemorada a fundação da cidade com inúmeras feiras, brigas de touros, fogos de artifício, atividade turísticas e recreacionais. Cabe lembrar que durante os meses de janeiro a março chove moderadamente e durante o resto do ano, como mencionamos, o clima se mantém estável, não sofrendo muitas mudanças entre as estações.

Principais atrações

Arequipa é uma cidade de grande riqueza cultural e geográfica, sendo uma parada obrigatória para aquele que viaja para este destino. A seguir apresentamos suas principais atrações turísticas:

Monastério de Santa Catalina
Construído para abrigar as filhas das famílias mais ricas da cidade,o monastério foi inaugurado em 2 de outubro de 1580 como um centro de clausura absoluta. Ocupa uma área de 20mil m2 e foi reformado para ser uma pinacoteca e exibir telas das escolas cusquenha, arequipenha e quitenha. Conta com outras salas ou setores de visita como Claustro da Portaria, o Museu Pré-colombiano, o Claustro de San Francisco, o Museu Amazônico, etc.
O vulcão Misti
O Misti, com seus 5825msnm, sempre foi o símbolo de Arequipa. Além disso, do alto de seu cume é possível avistar a cidade de Arequipa, o vale do rio Chili e os vulcões Chachani e PichuPichu.
Chivay e o vale do Colca
Capital da província onde se encontram os banhos termais de Calera. Suas belas paisagens e povoados rodeados de uma diversidade de terraços são habitados pelos descendentes dos collaguas e cabanas. O primeiro povoado ao qual se chega é Chivay, com uma variada oferta de serviços turísticos como Cabanaconde e Cruz del Cóndor, o mirante de onde se pode apreciar o majestoso voo do condor e a profundidade do cânion do Colca em cujo rio pode-se praticar canoagem em balsas, canoas e caiaques.
Restos Arqueológicos de Quebrada da Waca ou Puerto Inca
Complexo arqueológico que se destaca pela sua larga ocupação, apresentando restos que datam do período pré-cerâmico até os séculos XIV e XV, indicando a presença inca. Alguns arqueólogos e historiadores consideram que deste lugar se iniciava um dos mais importantes caminhos incas logo ao ingressar no território ayacuchano, chegando a Cusco.

Datas especiais

06 de janeiro
Aniversário da criação de Mollendo.
02 de fevereiro
Festa da Virgem da Candelária em Chivay.
Março/abril (data móvel)
Carnaval em Arequipa.
Março/abril (data móvel)
Semana Santa em Arequipa. Festa tradicional de maior fervor popular no Peru. Desde tempos imemoráveis são realizadas inúmeras procissões que lembram a paixão e morte de Jesus Cristo.
22 de abril
Aniversário da Fundação do Distrito de Sabandía. Comemoração com atividades culturais, agrícolas e pecuárias. Atividades gastronômicas em restaurantes de comida típica. Visitas aos diversos circuitos turísticos.
01 - 03 de maio
Tradicional peregrinação ao santuário da virgem de Chapi, situado a 45 km de Arequipa. Muitos devotos fazem promessas de ir por 3 anos consecutivos ao santuário.
28 e 29 julho
Feriado nacional em comemoração da independência do Peru; em todo o país. São realizadas atividades cívico-militares em todo o território. As feiras regionais e locais são muito populares.
15 de agosto
Aniversário da criação de Arequipa. Implantação de atividades cívico-religiosas, culturais, desfiles de carros alegóricos, fogos de artifício, espetáculos, esportes, etc.
15 de agosto
Festa da Virgem Assunta, nos povoados de Chivay, Andagua e Machaguay
30 de agosto
Festas em homenagem a Santa Rosa.
01 e 02 de novembro
Dia de todos os santos e de finados. As pessoas vão aos cemitérios para visitar os túmulos de familiares levando flores, comemorando com música, comida e bebida.
08 de dezembro
Festa da Imaculada Conceição em Chivay e Cayma.
09 de dezembro
Festa da Imaculada em Chivay e Cayma.

Gastronomia

Arequipa se distingue por sua qualidade e variedade de sabores, sua incrível preparação e seu picante destacados em seus condimentos. A tradição gastronômica se caracteriza por servir um prato do dia, um costume conforme o povoado arequipenho.

  • Ocopa: a ocopa arequipenha é o prato mais conhecido de Arequipa, no Peru e no exterior. Preparado à base de galho de huacatay, aji mirasol, aji amarelo milho, bolachas ou pão com leite evaporado e temperos. Servido acompanhado de batatas sancochadas, um ovo duro e uma azeitona. Sua preparação é muito parecida com a batata à huancaína. Acompanhada de chicha morada (refresco feito com milho roxo).
  • Rocoto relleno (pimentão recheado): um dos principais pratos peruanos, originário de Arequipa. Preparado com pimentão, carne moída e cebola. Na maioria dos restaurantes é servido com batata assada.
  • Cauchi ou Cauche: o cauchi é uma comida típica arequipenha. Ambos levam queijo fresco, aji amarelo, aji panca moída. Em algumas receitas arequipenhas adicionam tomate e quase sempre é acompanhado de batata cozida em rodelas.
  • Chaque de tripas: um dos pratos mais tradicionais de Arequipa. Consumido normalmente às segundas-feiras. Consiste em uma sopa elaborada com tripas, carne de cordeiro, batata, batata doce, cenoura, aji colorido, favas, hortelã, tomate, repolho, orégano e temperos. Há variações conforme a região.
  • Adobo arequipenho: o adobo arequipenho é preparado em panela de barro para manter seu sabor acentuado. É um prato elaborado com carne de cordeiro, rocoto, chicha de jora (bebida), cebola e alho. A preparação é simples e é servido com batata.